sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Rota das Tabernas

A Câmara Municipal de Coimbra quer voltar a pôr as tabernas na moda! Sim senhora, grande ideia do também grande Mário Nunes, essa figura da Cultura de Coimbra que o Mundo um dia há-de consagrar...

Quem vota contra? Quem se abstêm? Aprovado por unanimidade, aqui na Confraria... Que rica ideia para entrar com o pé direito no fim-de-semana... Uma rota de Tascas!

Ora, como sou apreciador de grandes ideias, estou aqui a matutar uma Rota de Tascas da Figueira da Foz para sugerir ao pelouro da Cultura da Câmara da Figueira da Foz e, porque não, à FGT - Figueira Grande Turismo, empresa municipal tão apostada e dedicada a conceber rotas pelo concelho...

Cá vai... Como sou eu que estou a "vender" a ideia, começaríamos o périplo ali ao pé de minha casa na famosa tasca do Ti´Evaristo. Ali, para além de uns "copos de três" ainda podíamos comer umas pevides...

Como o dia ainda vai no início passaríamos rapidamente ao "Gato Preto" ali junto à Praça Velha. Um tinto e umas iscas são obrigatórios em tão famosa tasca local. Lá, os turistas podem sempre apreciar a excelente qualidade do óleo em que as iscas são preparadas!

De seguida, uma visita à baixa da cidade para entrar em tão nobre rua da República. Três ex-líbris da cidade ficam por ali localizados. Primeiro, junto aos CTT, sítio incontornável de uma Rota das Tabernas é o Foquim. Aqui, para além do tinto e do franguinho de churrasco, há também a vertente cultural e étnica com o contacto privilegiado com a cultura cigana.

Depois seguindo para a Rua da República o melhor é parar no “Lanterna”. Abastece de mais um tintinho, um petisco, dois dedos de conversa e mais duas de língua. Futebol, gajas nuas e “malhar” no Sócrates são temas em destaque ao longo das jornadas vinícolas…

Com a cabeça já meia azamboada é tempo para parar no Ponte Nova. Ai, para além do vinho, dos petiscos e da cultura, costuma também haver desportos radicais, nomeadamente boxe e wrestling (tão na moda devido ao filme, em estreia, The Wrestler)…

Já em pleno coração da cidade sugerimos uma visita ao Tahiti… Local de tainadas e guitarradas, longas conversas e preparação para os 100 metros Gregório livre…

A caminho do Fernando do Picadeiro já se sente o cheiro a maresia. No Fernando há petiscos, vinho, grande ambiente e música à maneira… Uma Tasca do séc. XXI!

Uma Rota das Tabernas sem uma visita a Buarcos não é Rota! Chegados a tão linda terra, conhecida pelas suas gentes acolhedoras e pescadores, e temos logo que malhar um copinho na Casa Mota. Uns ossinhos cozidos a acompanhar são bem-vindos…

Em tamanha orgia de vinho (Senhores padres, descansai, não há gays nem muçulmanos envolvidos da desdita), seguimos para o Rodrigues – símbolo maior da actual Cultura tasqueira da Figueira da Foz. Com o Pereira a aviar a malta não há tainada que não acabe em carraspana da grossa. Bons petiscos, bom vinho, grandes camaradas de luta…

E pronto está quase tudo dito. Contudo esta rota só ficará completa com uma última visita de “peso”. O “Atrasado” ali no Cabo Mondego… Se quer uma tasca à moda antiga ali encontrará o expoente máximo da tascaria nacional e, quiçá, internacional. Os copos grossos e sujos, o vinho em garrafões cujas aranhas já perfilharam 500 mil vezes, as mesinhas do ano de 1800 e troca o passo, o belo do pipo do vinho lá escondido e… bêbados de primeira apanha… E com uma magnífica vista para a praia e para o Oceano o que em dias de tempestade ajuda ao complicado exercício do canto gregoriano… Sem dúvida, o “Atrasado” é um "três estrelas" no Guia Michelin das Tascas do Mundo…

E pronto, aqui deixo a minha modesta sugestão - e olhem que fiz este percurso umas quantas vezes para vos garantir a qualidade do mesmo - para esta Rota que, estou certo, cativará não só turistas como alcoólicos de todos os cantos do mundo…

Senhores autarcas e administradores de empresas municipais de turismo, vamos afirmar a Figueira como a “Rainhas das Tascas de Portugal”. A velhinha “Rainha das Praias” há muito que está esgotada…

18 comentários:

Anónimo disse...

Ao ires directamente para o Mota deixaste para trás a melhor e pior tasca de Buarcos e do Mundo.

O Tyrone.

S o f i a disse...

Eu fiquei alcoolizada com este texto...

Nos meus tempos de caloira também fiz uma rota das tabernas em Lisboa... FOI O MÁXIMO... BELOS TEMPOS

asardanisca disse...

E o "Belarmino"?!

Paulo Dâmaso disse...

A Rota está aberta a sugestões :)

Paulo Dâmaso disse...

Também bebi uns copos no Tyrone :) Aquela rua dos pescadores tem muito que se lhe diga :)

Abraço

Deus Baco disse...

"Rainha das Tascas de Portugal"?????????
E os figueirenes passariam a ser os bêbados-mor????????

Tiago L disse...

Sim, quem vai ao Foquim, nao pode descriminar o Ti Belarmino!
É bom que esta rota seja acompanhada de um daqueles comboios turísticos, pq depois de tanto tinto, já ninguém pode pegar no carro!

Anónimo disse...

paulinho e o amigo 21 eram os cicerones tamnhas as caspias que apanham

Anónimo disse...

A minha alma está parva. O Paulo teve uma ideia brilhante. Temo que o fumo que avisto da minha janela seja o seu pensamento em rotura por tamanho texto. Mas a ideia é brilhante. Queria ver a Ana R da fgt a apresentar esta rota na companhia do Mário E. e dos outros tasqueiros da cidadezinha
Depois a universidade da terra até poderia abrir uma licenciatura e mestrado em bebedeiras e ressacas com o patrocínio de entidades locais e regionais

Anónimo disse...

É primo faltam ai muitas tascas que agora não lembro o nome de nenhuma porque já estou meio com o vinho é primo

Pipa (mas não de vinho) disse...

Hilariante
Tens que escrever mais textos assim :)

amordemadrugada disse...

Txi Damaso!!! Já estou bebeda com a sujeira dos copos ihihih
Fizeste-me rir ...
bom fim de semana
beso

Anónimo disse...

Faltam o 40 na Fontela, a Dona Laura ao lado do Rodrigues , o Ti Mário Taberneiro no Largo da Má Lingua em Buarcos, o Belarmino na entrada da Figueira, e mais uma ou duas que não sei o nome mas sei o sítio.

'Bora lá fazer esse roteiro, estou contigo.

Pedro N.

Paulo Dâmaso disse...

Isto sim, é prospecção de mercado! Granda Pedro, viva o nosso SLB e mais uma vitória frente ao Leixões :)

vane disse...

chiii, companheiro! soó tu p fazeres esta rota! já há poucos bebedolas na figueira e tu ainda queres importar mais uns quantos...qq dia contratam-te para a fgt, pena ser a rec verdes!!!

Paulo Dâmaso disse...

Alo Vane, bem-vinda ;) (A menina anda muito ausente, pelo menos de comentar)

Olha, isso é que era! Mas tinha que ser sem recibos verdes! Ainda era gajo para fazer algumas coisas de jeito :)

Paulo Dâmaso disse...

Reavivado pelo meu amigo ZL aqui ficam umas quadras que, em 2006, o meu amigo peter-silgo fez para publicar neste blog:


Fado do Autarca

Sai do meu gabinete
Não tropecei no tapete
E pus os pés ao caminho!
Para carregar bem as pilhas
Fui direitinho ao CUBILHAS
Mamei o primeiro branquinho!

**

Fiquei assim satisfeito
Mandei dois murros no peito
Fiz mais um furo no cinto!
Como não me comprometo
Só parei no GATO PRETO
Mandei-lhe com mais um tinto!

**

Assim vou caminhando
Aquecendo em lume brando
Pelas ruas da Figueira!
E para aquecer a tripa
Vai um tintinho da pipa
No Ti MANEL DA PARREIRA!

**

Lá sai todo emproado
Ao jeito de um deputado
Endireitei a marreca!
E lá fui no meu embalo
Rumei à tasca do GALO
Mamei mais uma bejeca!

**

Sai apressadamente
Ia mais ou menos quente
Já com um calor na pinha!
Ora caio, ora não caio
Entrei no PAPAGAIO
Virei mais uma ginjinha!

**

Não empurrem, eu aguento
Tá quietinho ó vento
Que tu a mim não me abanas!
Qual ventania, qual quê
Lá vai mais um panache
Aqui no CHALET DAS CANAS!

**

Inda tenho muito para andar
É melhor ir apanhar
Um ar fresquinho na tola!
Mas não passo sem beber
Um bagaço para aquecer
No Esteves da CAÇAROLA!

**

A coisa está a ficar feia
É melhor ir à boleia
Se não ainda me engancho!
Mas porque ainda é cedito
Lá vai mais um bagacito
No Carlitos do RANCHO!

**

Já não sei se sou cowboy
Bergkamp ou Van Nistel Roy
Se sou Tarzan ou Tintin!
Já não me lembro de nada
Vou fazer uma mijada
À porta do Bergantim!

**

Três vezes já mijei
Quatro vezes arrotei
Já não encontro a braguilha!
Como ainda não abano
Vou ali ao MEXICANO
Enfardar uma tequilla!

**

Neste meu jeito de autarca
Já pus a bola na marca
Isto sim é futebol!
Já tomei algum balanço
No TAYTI não há falhanço
Num penaltie de tintol!

**

Em direcção a Buarcos
Já vejo ao longe os barcos
Tá chegando o fim do dia!
Já bebi que nem um urso
E prá seguir o percurso
Vai um fino no MARESIA!

**

Ele é branco, ele é tintinho
Ele é ginga, ele é fininho
Não há nada que não caia!
Tenho de apressar o passo
Inda vai mais um bagaço
Pode ser na ADEGA PRAIA!

**

Tou a ficar pesadão
Já perdi a audição
Vou comprar um sonotone!
Para ver se isto me passa
Vou mamar uma cachaça
A Buarcos ao TYRONE!

**

Já estive bem pior
Agora já estou melhor
A saúde não se esgota!
E para não ficar com dor
Agora vai um licor
Pode ser na CASA MOTA!

**

Como sou um bom autarca
Se bebo não olho à marca
Seja tinto ou cachaça!
DORY NEGRO é o destino
Ah grande Diamantino
Passa pra cá uma taça!

**

Estou quentinho, sim senhor
Apetece-me um licor
E até pode ser Beirão!
Como ainda há pecúlio
Subo a rua, vou ao Júlio
Vou bebe-lo ao União!

**

Isto assim é que é uma festa
Não há vida como esta
É disto que o corpo gosta!
Já começa a anoitecer
E pra não arrefecer
Vai uma aguardente no COSTA!

**

Minha mãe bem me dizia
Seja de noite ou de dia
Engole mas não mastigues!
Eu sigo os conselhos dela
E vou molhar a goela
Ao meu amigo RODRIGUES!

**

Goela bem molhadinha
Vai mais uma pinguinha
Que beber não é pecado!
Por isso vamos em frente
Lá vais mais uma aguardente
Pode ser no ATRASADO!

**

Estou a acabar o percurso
Já bebi que nem um urso
Agora vou para a Figueira!
Isto assim é que é vidinha
Vai mais uma garrafinha
E tem que ser na TRAINEIRA!

**

Estou a ficar com fraqueza
E prá acabar em beleza
Vou beijar outro balcão!
Vou pró Casal do Rato
Umas moelas no prato
Três tintos no BARRACÃO!

**

Pronto! Estou atestado
Vou mas é pró outro lado
Prás enguias sem igual!
Já estou a ficar com a breca
Vou bater uma soneca
Pró BARRACÃO DO SAL!

**

Agora vou terminar
Amanhã vou trabalhar
Não bebo mais um pintelho!
Se não ficar bom da bola
O Tony dá-lhe na tola
Mostra-me o cartão vermelho!

**
Letra: Peter - Silgo
Música: Bifanas Big Band

*Fadista: Zé tintol
*À viola: Carlos Branquinho
*Viola-baixo: Tony Ginja
*Guitarra portuguesa: Joaquim Panache

Anónimo disse...

Ó Dâmaso se o Mário Nunes sabe deste teu dom ainda te convida, com a câmara de coimbra a pagar, para fazer o roteiro das 27 tascas de coimbra em verso
lindas poesias já tinha lido quando publicaste em 2006