segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

PNR e os seus cartazes

Numa visita relâmpago, ontem, à Figueira da Foz fiquei impressionado com a quantidade de “flyers” do PNR colados em diversos pontos da cidade, como as fotos abaixo documentam.

O PNR (Partido Nacional Renovador) é o único partido nacionalista em Portugal. Como é sabido, o mesmo espalha uma mensagem xenófoba, incita ao ódio rácico e à violência.

Para além dos "flyers" estarem colados em locais públicos e de conspurcarem os mesmos, as mensagens violam a própria constituição portuguesa.

Ainda que o actual Regulamento de Publicidade e Propaganda da Câmara Municipal da Figueira da Foz exclua a “Propaganda Política” (Alínea D, ponto 2, Artigo 2º) da sua alçada, exige-se por parte da autarquia da Figueira da Foz a retirada de tais “flyers” discriminatórios e xenófobos.

É o mínimo que uma autarquia que se diz democrata deve fazer!


14 comentários:

Anónimo disse...

Como encontrado no Hi5 (nos tópicos do grupo Figueira da Foz):

Dando seguimento a uma série de iniciativas no Distrito de Coimbra, vamos fazer um almoço no dia 14 de Março na Figueira da Foz.
O concelho da Figueira da Foz foi em percentagem, aquele onde obtivemos mais votos nas últimas eleições legislativas.
O almoço está aberto a todos os camaradas do distrito bem como aqueles que resolverem ajudar-nos com a sua presença.
O almoço contará com a presença do Presidente do PNR já em pré campanha para as Eleições europeias. Estarão também presentes alguns dos candidatos a estas eleições.
Depois do almoço faremos uma distribuição de panfletos na cidade.
Inscrições:
email : PNRCoimbra@gmail.com
telemóvel: 961488375
Reply Posted by Vitor Ramalho


Ai esta de onde surgiu essa poluicão ambiental e mental.

Carvalho disse...

Viva o PNR!

Aconcelho-o a vir ao almoço nacionalista.

Cumprimentos e viva o PNR!

Já agora visite: aveiroterraportuguesa.blogspot.com

Vítor Ramalho disse...

O PNR é um partido legalizado. Mas a sua noção de democracia pode ver-se por aqui.
Podem tirar que nós tornamos a colar, ninguém para a máquina nacionalista.

Paulo Dâmaso disse...

Olá Vítor,
Na verdade somos os dois de Esquerda mas eu não sou tão radical, se me compreende.

Sabe que um dos itens importantes na democracia inclui como proteger os direitos de minorias contra a "tirania da maioria"...

E, sinceramente, não me leve a mal a minha opinião, não sejo isso num partido extremista como o PNR.

Como digo é apenas a minha opinião.
Como reage, por exemplo, ao que aconteceu com os trabalhadores portugueses em Inglaterra? Como reage às discrimações que são a portugueses a residir noutros países da Europa e do Mundo?

A mensagem do PNR qual é? "Ah e tal vamos limpar o país da escumalha porque eles é que são os maus que matam, roubam e nos levam os subsídios todos, os nossos empregos, causam insegurança..."

E nós, cidadãos portugueses - como eu, o Vítor e milhares de outros - que também "invadimos" outros países? Concorda que os nacionalistas desses países tenham o mesmo tipo de "política" para com os nossos concidadãos?
Penso que não...

Paulo Dâmaso disse...

Só mais uma coisa,

Em alguns pontos estou plenamente de acordo com o Vítor e com os slogans do PNR:
- Basta de Criminalidade
- Basta de corrupção

Mas dai a ligar tudo ao problema da imigração já não estou de acordo. Tal como nós, há gente boa e há gente má! ´Compreende?

Paulo Dâmaso disse...

Olá Carvalho,
quem sbe eu não vá ao jantar :)
A democracia é isso mesmo, estar aberto a várias correntes de opinião. Eu sou uma dessas pessoas abertos às mais diferentes opiniões!
Só assim aprendemos e construimos um país e um futuro melhor!

Vítor Ramalho disse...

A luta do PNR é contra a imigração e não contra os imigrantes, pelo menos em relação aqueles que pretendem ganhar vida honestamente. Sabemos que imigração haverá sempre, mas para nós é uma arma do capitalismo para obter salários baixos e chantagear os trabalhadores autócnes. Também sabemos que o mesmo acontece com os nossos trabalhadores que se encontram no estrangeiro, como tal lutamos por uma sociedade onde seja possível a cada um viver condignamente no seu país, com servindo a sua cultura e identidade e não a que o imperialismo sionista americano nos pretende impingir.
Há poucos dias um jovem militante do PNR foi barbaramente agredido no Picadeiro da Figueira da Foz, se reagi de forma brusca ao seu poste foi com o receito que o mesmo pudesse servir de incentivo a essa gentalha.
Embora os media ao serviço do sistema tentem passar uma imagem errada acerca dos nacionalistas, é bom que as pessoas que os portugueses se aperceberam realmente daquilo que pensamos.
Por ultimo não sou de esquerda nem de direita, há muito que ultrapassei essa visão burguesa da política. Esquerda, direita, capitalismo, capitalismo de estado são as cabeças da hidra peçonhenta que se chama exploração do homem pelo homem.

Paulo Dâmaso disse...

O meu post não prentede, de modo algum, incentivar a nada, muito menos à violência - contra a qual sou.

Não soube desse caso de agressão e, obviamente, a condeno.

Mas, explique-me, Vítor, como é que "a luta do PNR é contra a imigração e não contra os imigrantes". Como é que se faz isto?!

Paulo Dâmaso disse...

Ah, já agora, gostei da maneira subtil como considerou a minah visão como "visão burguesa da política"...

Foi giro! Nunca ninguém me tinha dito isto :)

Um abraço :)

E não se chateie comigo. Afinal de contas temos "visões" muito idênticos - embora distintas - dos mesmos problemas :)

Vítor Ramalho disse...

Imigração arma do capital


Ao longo dos tempos o capital tem encontrado formas de aumentar as suas mais valias. Quer recorrendo à organização do trabalho ou à inovação tecnológica. No entanto é no recurso à mão-de-obra barata e nas formas de a perpetuar que o sistema mais esforços tem feito ou onde pelo menos mais expedientes tem sido utilizados.
A imigração é talvez o mecanismo mais utilizado pelo capital, no intuito de aumentar a oferta de mão e consequentemente fazer baixar os salários. Ao longo dos tempos a “importação” massiva de mão-de-obra tem sido a melhor arma contra as justas reivindicações dos trabalhadores. Foi assim durante a construção dos caminhos-de-ferro americanos quando o capital combateu as lutas operárias, com vagas e vagas de trabalhadores chineses e mexicanos e só assim se compreende que nos nossos tempos conquistas como a idade de reforma, ou os horários de trabalho, estejam a ser postas em causa somente porque a burguesia reinante possui nos bancos de suplentes mais uma grande quantidade de jogadores que não hesitará em por a jogar caso a oposição às reformas assim o justifique.
Em quase toda estas manobras sujas do capital, foi muitas vezes confundido o inimigo, é certo que a politica de portas escancaradas trás aos países muita gente que longe de procurar uma vida melhor, apenas imigra porque os “os programas de novas oportunidades” dos países de acolhimento lhes vão facilitar a continuação da actividade criminosa. No entanto a esmagadora maioria dos imigrantes saem dos seus países de origem no intuito de procurar uma vida melhor e aqui começa mais uma ajuda ao grande capital apátrida. Assim é certo que para sair de um país é necessário algum poder económico e também uma certa dose de informação, sendo por isto que a vaga de imigrantes é normalmente constituía por classes um pouco mais favorecidas, sendo que estes estratos sociais são peças importantes no desenvolvimento dos seus países. Ficando para traz aqueles mais desfavorecidos e meia dúzia de déspotas que o neocolonialismo faz questão em sustentar. Sem o sangue necessário para fazer progredir o aparelho produtivo pode o grande capital continuar a sugar as matérias-primas em troca de bens essenciais que estes países nunca produzirão. Fora do baralho ficam aquelas regiões que não possuem moeda de troca, para essas está reservada a caridadezinha as guerras a miséria e a fome.
Confundir a luta contra a imigração descontrolada, com racismo e xenofobia tem sido a nova arma do sistema para calar aqueles que se atrevem a falar, Infelizmente alguns mentecaptos tem dado uma boa ajuda ao sistema quando, através de actos impensados lhes fornecem munições para confundir a opinião publica, sabemos bem como os media utilizam na suas campanhas de desinformação todos os actos de descriminação, não tendo em relação ao infractor a mesma compreensão e condescendência que tem em relação a outro tipo de crimes. Subitamente como por magia a teoria de que a sociedade está na origem das acções criminosas e outros justificativos já não são contabilizados, sendo o alegado racista queimado imediatamente na fogueira dos hereges.
Um dia a historia classificará a imigração como a escravatura dos tempos modernos, entretanto temos de continuar a denunciar sem discriminar, temos de esclarecer sem comprometer.

Anónimo disse...

O PNR luta uma luta desigual,pois é discriminado pela sociedade e é aplidado de racista e xenofobo quando isso e mentira,há racismo em todos os partidos a diferença e que no PNR não somos hipocritas e há pessoas que o demonstram,eu cá sou nacionalista,adepto do PNR e respeito tudo e todos,mas em primeiro os meus.

MSA - Movimento Sangue e Ancestralidade disse...

Já agora incentivo as pessoas que não se identificam com este post dar um saltinho ao seguinte blog!

http://msancestralidade.blogspot.com/

Não sei se sabe, mas diabolizar e incrementar mentiras como o PNR incentivar ao ódio e afins é crime!

Alias, existem autoridades competentes, que se soubessem, se promovesse a esse incitamento, com a fome que o sistema tem em acabar partidos que falam a verdade, já tinham destruído tal partido.

Passem bem!

A.Moreira disse...

Ninguem cala a nossa voz
o futuro somos nós!!

Acção acção
lutar pela nação!!

Anónimo disse...

Grande PNR, o unico partido que realmente defende os portugueses!
Mesmo com o boicote do sistema!
Força PNR


Nacionalismo é solução